Obras
Slideshow
Patricia Leite, Mínimo, múltiplo, comum, Estação Pinacoteca, São Paulo, 2018
1 de 66
Thumbnails
Sobre

Ao caminhar por diferentes referenciais, Patricia Leite busca meios de dar vazão às suas memórias e latências afetivas num exercício pictórico bastante particular. É aí que cenas bucólicas de uma viagem ou imagens retiradas de vídeos que mobilizaram sua atenção dão partida a um processo rumo a pinturas que acontecem numa rara combinação de gravidade e brandura. Com um corpo de trabalho coeso, é possível encontrar em suas obras recorrentes ecos e ressonâncias de alguns temas e estilos bem marcados na história da arte, como a pintura de paisagem e elementos da pop art. No entanto, esses recursos são tomados sempre como suporte para expressar manifestações íntimas, que poderiam tanto estar num diário quanto num mapa de figuras organicamente recolhidas e cuidadosamente editadas.

Vibrando entre a abstração e a figuração, sua obra lida com o encaminhamento de um estado sólido para um momento inconstante. Se por um lado o uso de grandes blocos de cor sobre a rígida absorção da madeira nos coloca diante de planos imponentes, tudo o que está ali não se permite definir integralmente e nem muito menos em definitivo. O que há é uma abertura de luz que delineia todas as coisas ao passo que também deixa espaço para que possamos testemunhar suas constantes transformações. Surgem então os pontos de contato — sempre inexatos —entre o etéreo e a matéria.

Das cores marcantes — o verde abacate; os sólidos tons de azul, etc. — à frugalidade gráfica, a artista elege fundamentos para retratar o mundo em outros graus de intensidade. Por trás de cada escolha existe a vontade de se aproximar de atmosferas singulares e de tatear as sensações que podem surgir a partir de certas experiências visuais, como estar debaixo do sol de Minas Gerais, assistir um desfile de escola de samba ou contemplar o cair da noite em algum litoral.

Patricia Leite (Belo Horizonte, 1955) vive e trabalha em Belo Horizonte. 
Suas obras participaram de mostras coletivas institucionais como Mínimo, múltiplo, comum, Estação Pinacoteca, São Paulo (2018); Aprendendo Com Dorival Caymmi - Civilização Praieira, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2016); The Circus as a Parallel Universe, Kunsthalle Wien, Viena (2013); Procedente, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte (2008).

CV

Formação
Bacharelado em Desenho e Gravura, Escola de Belas Artes, UFMG, Brasil
Núcleo Experimental de Arte dirigido por Amílcar de Castro

Exposições Individuais selecionadas
2018

lusco-fusco, Mendes Wood DM, Nova York, EUA
Olha pro céu, meu amor, Mendes Wood DM Bruxelas, Bruxelas, Bélgica
2015
Saudades do Brasil, Mendes Wood DM, São Paulo, Brasil
2012
Fresta, Mendes Wood DM, São Paulo, Brasil
2009
Contra o Céu, Galeria Nara Roesler, São Paulo, Brasil
2005
Outra Praia, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
1992
Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro, Brasil
1991
Fernando Pedro Escritório de Arte, Belo Horizonte, Brasil
1990
Sala Corpo de Exposições, Belo Horizonte, Brasil
1988
Galeria Minas Contemporânea, Belo Horizonte, Brasil
1987
Galeria de Arte Vitrine, Itaú Galeria, Belo Horizonte, Brasil
1986
Galeria de Arte do Instituto dos Arquitetos do Brasil, Belo Horizonte, Brasil
1984
Galeria Macunaíma, Funarte, Rio de Janeiro, Brasil

Exposições Coletivas
2019

Parques e outros Pretextos, Mendes Wood DM, São Paulo, Brazil
2018
Nightfall, Mendes Wood DM, Bruxelas, Bélgica
Mínimo, múltiplo, comum, Estação Pinacoteca, São Paulo, Brasil
2017
Neither., Mendes Wood DM, Bruxelas, Bélgica
2016
Toda janela é um projétil, é um projeto, é uma paisagem, Sim Galeria, Curitiba, Brasil
Aprendendo Com Dorival Caymmi - Civilização Praieira, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil
2015
Femmes de Tête, Femmes Esthètes, La vitrine am, Paris, França
2013
Noite Azul Elétrico, Mendes Wood DM, São Paulo, Brasil
2012
The Circus as a Parallel Universe, Kunsthalle Wien, Viena, Áustria
2011
Estou aqui, Galeria Marilia Razuk, São Paulo, Brasil
2010
Reveillon, Galeria Silvia Cintra, Box4, Rio de Janeiro, Brasil
2008
Paralela, De perto e de longe, Liceu de Artes e Ofícios, São Paulo, Brasil
Procedente. MAP: Novas Aquisições, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
Turistas, Volver, Galeria Carminha Macedo, Belo Horizonte, Brasil
2001
Setembro, Gesto Gráfico, Belo Horizonte, Brasil
1999
Centro de Convivência da UFV, Viçosa, Brasil
1998
A Ponte, Salas Genesco Murta, Arlinda Correa Lima, Belo Horizonte, Brasil
1997
Mês da Mulher, Casa de Cultura de Ribeirão Preto, Brasil
Prospecções / Arte nos Anos 80 e 90, Palácio das Artes, Belo Horizonte, Brasil
1996
Efeito Festival, Pace Galeria de Arte, Belo Horizonte, Brasil
1994
Cor e Luz, Espaço Cultural Cemig, Belo Horizonte, Brasil
Retrospectiva 5 Anos do Escritório de Arte Fernando Pedro, Museu Mineiro, Belo Horizonte, Brasil
1992
Bonfim, Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil
1991
Utopias Contemporâneas, Palácio das Artes, Belo Horizonte, Brasil
Dez Anos de Acervo, Coleção Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro, Brasil
Bonfim, Palácio das Artes, Belo Horizonte, Brasil
1990
De um Time de Artistas “Arte Copa 90”, Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte, Brasil
Sexta Básica, Galeria Enquadros, Belo Horizonte, Brasil
1989
Azulejos. Gravuras, Cerâmicas, Oficina Cerâmica Terra, Belo Horizonte, Brasil
1988
Imagem Pública, Projeto vencedor da concorrência FIAT, Out-doors, Belo Horizonte, Brasil Descendo a Serra, Artistas Mineiros no Rio, Galeria Cândido Mendes, Rio de Janeiro, Brasil Maltraçadas Linhas, Palácio das Artes, Belo Horizonte, Brasil
1987
Caminhos do Desenho Brasileiro, Museu de Arte do RGS, Porto Alegre, Brasil
1986
Preciosidades para Colecionadores, Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte, Brasil
1985
Mostra Inauguração, Galeria Paulo Campos Guimarães, Belo Horizonte, Brasil
A Criança de Sempre, Espaço Cultural Cemig, Belo Horizonte, Brasil
Velha Mania, Desenhos, Parque Lage, Rio de Janeiro, Brasil
1984
Dez Artistas e um Computador, Fundação João Pinheiro, Belo Horizonte, Brasil
1982
Núcleo Experimental de Arte, Belo Horizonte, Brasil
1981
Quatro Artistas, Sala Corpo, Belo Horizonte, Brasil

Salões e Premiações 
1990

XXII Salão Nacional, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
1989
XXI Salão Nacional, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
VII Salão Paulista de Arte Contemporânea, Prêmio de Aquisição, Brazil
1988
VI Salão Paulista de Arte Contemporânea, Pavilhão da Bienal, Brasil
XX Salão de Arte, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
1987
V Salão Paulista de Arte Contemporânea, Prêmio de Aquisição, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil
XIV Salão Nacional, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
1986
Salão Nacional de Artes Plásticas, Palácio das Artes, Belo Horizonte, Brasil
Vll Mostra do Desenho Brasileiro Museu de Arte Contemporânea, Curitiba, Brasil
1985
Xll Salão Nacional, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil
Xll Salão Nacional da Fundação Clóvis Salgado, Belo Horizonte, Brasil
1982
Salão Nacional de Artes Plásticas, Funarte/MAM, Rio de Janeiro, Brasil

Coleções
Pinault Collection
Coleção Andrea e José Olympio Pereira
Pinacoteca de São Paulo
The Ekard Collection
Fiorucci Art Trust

Exposições
Terra Trema
Patricia Leite, Cristiano Rennó Parques e outros pretextos Curadoria de Camila Bechelany
Camila Bechelany
Patricia Leite Lusco fusco
Patricia Leite Olha pro céu, meu amor
Neither.
Curada por Fernanda Brenner
Patricia Leite Saudade do Brasil
Noite Azul Elétrico
Patricia Leite Fresta
Publicações
Pintura Brasileira Séc. XXI Patricia Leite, Paulo Nimer Pjota
2011
Menu