Exhibition views
1 de 13
Works
Slideshow
Roberto Winter,<em> Inimigo</em>, 2017, concreto, metal, vidro espelhado, 70 × 185 × 80 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>Facebook Inc</em>, 2017, concreto, corrente de metal, 200 × 150 × 50 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>sem título, da série Ghost phone</em>, 2017, tinta epóxi sobre MDF e tela de iphone quebrado, dimensões variáveis - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (Ipod)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (TFT)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (Iphone),</em> 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (Ipad)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (MacBook)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>Plano de obstrução vertical (em direção a mito de Sísifo Foxconn)</em>, 2013, rede de nylon, instalada sobre, piso preto, dimensões variáveis - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>Decadência (anti-monumento Ross Ulbricht)</em>, 2017, metal, madeira, plástico, 150 × 450 × 70 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>sem título, da série Gestures,</em> 2017, gesso, dimensões variáveis - Mendes Wood DM
1 de 11
Thumbnails
Roberto Winter,<em> Inimigo</em>, 2017, concreto, metal, vidro espelhado, 70 × 185 × 80 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>Facebook Inc</em>, 2017, concreto, corrente de metal, 200 × 150 × 50 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>sem título, da série Ghost phone</em>, 2017, tinta epóxi sobre MDF e tela de iphone quebrado, dimensões variáveis - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (Ipod)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (TFT)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (Iphone),</em> 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (Ipad)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto WInter, <em>Dead pixel (MacBook)</em>, 2017, impressão jato de tinta sobre papel Hahnemühle FineArt Baryta, 110 × 165 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>Plano de obstrução vertical (em direção a mito de Sísifo Foxconn)</em>, 2013, rede de nylon, instalada sobre, piso preto, dimensões variáveis - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>Decadência (anti-monumento Ross Ulbricht)</em>, 2017, metal, madeira, plástico, 150 × 450 × 70 cm - Mendes Wood DM
Roberto Winter, <em>sem título, da série Gestures,</em> 2017, gesso, dimensões variáveis - Mendes Wood DM
Videos
Roberto Winter, A role play, 2017, video, 45'
Text

12/08 – 16/09 2017


Mendes Wood DM tem o prazer de apresentar a segunda exposição individual de Roberto Winter na galeria. A exposição tem como título a palavra que pode ser usada tanto como designação de uma opção padrão ou pré-selecionada à qual um sistema recorre quando uma alternativa não é escolhida (normalmente empregada no contexto digital e de sistemas de computador) quanto como definição de um fracasso, inadimplência ou calote ocorrido em um contrato de dívida (conforme famosa e insistentemente repetida durante o mais recente grande colapso dos mercados financeiros globais quase uma década atrás). Default tem sua etimologia no Latim fallere e pode ser traçada a enganação, decepção, trapaça ou fuga.

Em tempos de crise permanente em que é cada vez mais óbvio que os modos padrão (default) de existência parecem simultaneamente inescapáveis e intimamente relacionados à enganação e ao fracasso (default), a exposição mostrará um grupo de obras que se relacionam com certos eventos e aparatos que podem ser apontados como estruturadores das experiências de vida contraditórias que moldam o presente. Do iPhone da Apple (a epítome do objeto fetiche da obsessão por uma constante – suposta – conexão), à empresa Facebook e seu crescente número de redes sociais (como Instagram e Whatsapp, todos com o imperativo de controle recíproco e a injunção inescapável da apresentação dos sujeitos como personagens em papéis criados e atribuídos por si mesmos), aos drones (o grande voyeur dos céus, uma máquina que congrega em uma coisa só a vigilância, o registro, a matança, o controle e a diversão), entre outros.

A obra central da exposição, A role play, é um documentário ficcional islandês de 40 minutos que investiga uma série de cinco curtos vídeos realizados por um misterioso brasileiro que tem como objetivo confessar ter matado o presidente dos EUA. Tanto o documentário quanto os vídeos que apresenta acabam por tratar da inteligibilidade dos modos hegemônicos de comunicação e aquisição de informação, seus vícios, insuficiências e distorções inerentes, e, ao mesmo tempo, os confrontam com recentes eventos e modos de ação e seus horizontes políticos (ou a falta deles).

Roberto Winter (1983, São Paulo) vive e trabalha em São Paulo. Suas exposições incluem: Avenida Paulista, MASP, São Paulo (2017); Soft Power, Kunsthal KAdE, Amersfoort (2016); Boiling Point, PSM Gallery, Berlim (2015);  Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas, MAR - Museu de Arte do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (2014); Vendas de sorvete provocam ataques de tubarão, Mendes Wood DM, São Paulo (2013); The state of the art, Elba Benítez Gallery, Madri (2013); Repeat to Fade, Mendes Wood DM, São Paulo (2012.); Mythologies, Cité des Arts, Paris (2011).

Menu