Vistas da exposição
1 de 5
Texto

Disorder | Composition of Voice

04/06 2013 – 04/27 2013


A Mendes Wood DM tem o prazer de apresentar Disorder | Composition of Voice, primeira exposição individual da artista holandesa Falke Pisano na galeria. Pisano desenvolveu uma instalação intitulada The Body in Crisis (2011), como parte de seu atual ciclo de obras. A instalação, que divide o Espaço Oeste da galeria, consiste em um display de madeira suspenso ornador por um trptico em papel que desdobra a narrativa do video díptico, Disordered Bodies Fractured Minds (Private M., Patient A. & Traveller H.) (2012), também incluído na exposição.

O trabalho de video, que compreende dois filmes não sincronizados, se baseia em três fontes de texto que se originam em três diferentes condições de desintegração física e mental e são tentativas de relatar a experiência do corpo e/ou da consciência fragmentada: uma seleção de textos de Antonin Artaud, os escritos de Henri Michaux, sob o efeito da substância alucinógena mescalina, e o relatório clínico escrito pelo Major Andrew F. Hurst sobre o paciente Private P. Meek, um sargento britânico que sofre de Fatiga de Combate (DPT), durante a Primeira Guerra Mundial.

À direita do díptico, essas três vozes aparecem como uma única voz de fundo, onde narrativas diferentes se chocam, se fundem e se separam. O lado esquerdo mostra a de/reconstrução das vozes contra o pano de fundo de uma animação baseada em desenhos de George Grosz, que novamente retratam a grotesca realidade social da Alemanha no início da Segunda Guerra Mundial. A obra de Pisano se ocupa de noções em que escapam modos estabelecidos de representação. Esta abordagem se reflete no ciclo de obras The Body in Crisis, que consiste em uma série de proposições e questionamentos que veem o corpo em crise como um evento contínuo. Seguindo a máxima de que o estado de emergência em que vivemos é a regra (W. Benjamin), a artista concentra-se em duas questões: primeiramente ela analisa a reiteração histórica e contínua do corpo humano ao se perceber em momentos de crise, assim expondo as cambiantes estruturas políticas, sociais e econômicas. Em segundo lugar, ela formula um questionamento sobre as possibilidades formais de retratar o corpo em crise no campo da arte. Assim, a obra de Falke Pisano tem muito a ver com a modernidade concebida como um longo processo em contínua transformação, determinada pelas experiências da vida a partir do qual ela é vista, pela sucessão dos objetos artísticos ao longo do tempo e pela transformação das estruturas de comunicação e percepção.

Falke Pisano nasceu em Amsterdam em 1978. Vive e trabalha em Berlin. Suas mostras individuais incluem Ellen de Bruijne Projects (Amsterdam, 2007, 2011), Hollybush Gardens (Londres, 2012), De Vleeshal (Middelburg, 2012), CAC (com Benoît Maire, Vilnius, 2011), Transmission Gallery (Glasgow, 2010), Extra City (Antwerp, 2010), Kunstverein (Graz, 2009) and Halle für Kunst e.V. (Lüneburg, 2008). Participou também de importantes exposições coletivas, como a Bienal de Veneza (2009) e Manifesta (2008). Performou no Museo Reina Sofia (Madri, 2012), na 5a Bienal de Berlin (2008) e na Lisson Gallery, (Londres, 2007). Mostras coletivas incluem Beyond Imagination, at Stedelijk Museum Amsterdam (2012) and the Amsterdam Pavilion of the Shanghai Biennale (2012). Seu trabalho integra a coleção permanente do Stedelijk Museum Amsterdam, Museu d'Art Contemporani de Barcelona (MACBA), CA2M Centro de Arte Dos de Mayo (Madrid), Galleria Civica d'Arte Moderna e Contemporanea Torino, David Roberts Foundation, (Londres).

Menu