Vistas da exposição
1 de 6
Texto

Don Dudley

19/11 2011 – 23/12 2011


A Mendes Wood DM tem o prazer de anunciar a primeira exposição das pinturas minimalistas de Don Dudley na América do Sul. A exposição Don Dudley, curada por Simon Watson, poderá ser vista de 19 de novembro até o final do ano.



Don Dudley nasceu em Los Angeles, Califórnia em 1930 e expôs amplamente nos Estados Unidos e na Europa na primeira parte de sua carreira. Apresentou mostras individuais no PS1 Contemporary Art Center (1982) e no New Museum of Contemporary Art (1984). Suas coletivas incluem New American Painting no Whitney Museum of American Art (1974); Corners no Vera List Art Center, no MIT, Boston (1979); e Activated Walls no Queens Museum of Art (1984). Aos 80 anos e vivendo na cidade de Nova York, o minimalismo de Dudley permanece relevante por seus efeitos óticos marcantes e sua exploração inacabada do objeto, da cor e da superfície.



Para a exposição do artista na Mendes Wood, o curador Simon Watson selecionou um grupo de pinturas em painéis modulares de alumínio monocromático e aquarelas relacionadas, datadas de 1966 a 1974. Os módulos de alumínio foram primeiramente mostrados com John Doyle/Farideh Cadot Gallery, em Paris.

 Estes conjuntos de retângulos de alumínio plano, blocos construtivos de material industrial minimalista, podem ser reconfigurados para suscitar o processo artistico ainda inacabado.


Em um recente texto da exposição de Dudley organizada por Simon Watson na galeria I-20 (Chelsea), o crítico do New York Times, Ken Johnson, escreveu: “As disposições excepcionalmente belas de painéis monocromáticos elegantes nesta mostra podem ser tomadas por obras de um habilidoso jovem neo-minimalista... Eles têm o impacto ótico das primeiras pinturas de Frank Stella ... Como se feitos para um culto de mistério Euclidiano, [o trabalho de Dudley] é clássicamente moderno e modernisticamente atemporal.”

O trabalho de Dudley representa um diálogo histórico entre as práticas minimalistas da Costa Leste e Oeste nos anos 60 e 70 nos Estados Unidos e, simultaneamente, fala a uma nova geração de artistas mundialmente conectados que estão reexaminando superfícies perfeccionistas e práticas minimalistas.

 

Simon Watson é um curador independente e consultor de arte baseado em Nova York e São Paulo. Além de ter organizado mais de 200 exposições nos Estados Unidos ao longo dos últimos trinta anos, Watson é o curador e escreve sobre vários artistas brasileiros, incluindo Lucas Arruda, Assume Vivid Astro Foco, Jarbas Lopes, Os Gemeos, Nunca, Valeska Soares, e Tunga.


Menu