Vistas da exposição
1 de 6
Obras
Slideshow
">
">
">
">
">
1 de 6
Thumbnails
" data-id="1795" data-src="http://www.mendeswooddm.com/content/works/work-2019-05-10-16-29-44-210300.jpg">
" data-id="1796" data-src="http://www.mendeswooddm.com/content/works/work-2019-05-10-16-29-07-883800.jpg">
" data-id="1797" data-src="http://www.mendeswooddm.com/content/works/work-2019-05-10-16-33-39-495300.jpg">
" data-id="1798" data-src="http://www.mendeswooddm.com/content/works/work-2019-05-10-16-33-23-816500.jpg">
" data-id="1799" data-src="http://www.mendeswooddm.com/content/works/work-2019-05-10-16-34-44-679100.jpg">
Texto

30/04 – 15/06 2019


Trabalhando em vários métodos, incluindo escultura, gravura, cerâmica e pintura, a lealdade de Matthew Lutz-Kinoy não é fixa a um único meio, mas depende de seus desenvolvimentos compartilhados em forma e simultaneidade na prática.

Abraçando o espirito da colaboração como um significado para expandir conhecimento e habilidades, a liberalidade das técnicas e referências usadas através da sua prática são resultados de vários riscos colaborativos. Onde suas cerâmicas são influenciadas pelo trabalho com artistas na Europa e Brasil, suas pinturas large-scale trazem à luz sua fascinação com o refinado, sofisticado e estilo de pintura carnal do século XVIII.

No cerne da prática de Lutz-Kinoy, está a performance. Influenciado pela história de queer e pela prática colaborativa, também com seu histórico no teatro e na coreografia, seu trabalho ao vivo explora a interação das narrativas que são criadas e construídas entre espaços individuais e sociais.

Refletindo constantemente nas suas próprias possibilidades como artista, Lutz-Kinoy se coloca no centro de sua prática – o permitindo manipular e direcionar ao mesmo tempo que mina seu próprio papel como artista dentro da produção de sua obra.

Matthew Lutz-Kinoy (1984, Nova York) vive e trabalha em Paris.
Suas exposições individuais incluem: Sea Stray, Vleeshal, Middelburg (2018); The Meadow, The Centre d’édition Contemporaine, Geneva (2018); Southern Garden of the Château Bellevue, Le Consortium, Dijon (2018); SONG AND LOVE, Matthew Lutz-Kinoy & Ola Vasiljeva, Indipendenza, Roma (2018); Matthew Lutz-Kinoy, Mendes Wood DM, São Paulo (2017); 
Rotten Wood, the Dripping Word: Shuji Terayama‘s Kegawa no Mar (with Tobias Madison), MoMA PS1, Nova York (2016); To Satisy the Rose, Freedman Fitzpatrick, Los Angeles (2016).

Seus trabalhos fizeram parte das mostras coletivas: Eckhaus Latta: Possessed, Whitney Museum of American Art, Nova York (2018); Welt ohne Außen. Immersive Spaces since the 1960s, Berliner Festspiele, Berlim (2018); Seasick in Paradise, Depart Foundation, Los Angeles (2017); Neither., Mendes Wood DM, Bruxelas (2017); The Discovery of a Leak in the Roof of Marcel Breuer’s Wellfleet Summer Cottage on the Morning of September 16, 1984, Off Vendome, Nova York (2016).

Menu