Vistas da exposição
1 de 7
Obras
Slideshow
1 de 13
Thumbnails
Texto

No Fio

09/04 2016 – 06/08 2016


A Mendes Wood DM tem o prazer de apresentar No fio, mostra individual do artista sul-africano Haroon Gunn-Salie. A exposição reúne uma série de obras que traçam paralelos entre os países localizados no Hemisfério Sul.

Os trabalhos reapropriam-se de memoriais e de monumentos silenciosos, sapatos pendurados em fios elétricos e de telefones, muitas vezes ignorados nas periferias de nossas cidades e nas margens de nossas sociedades.

A obra – que cruza o espaço expositivo pelo alto – é composta de uma série de pares de sapato, amarrados uns aos outros por seus cadarços e forjados em bronze. Os pares de sapato foram retirados, roubados de fios de telefones em diferentes locais da Favela da Serra, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Esta instalação é apresentada com fotografias e com um curta-metragem que documentam a intervenção em três lugares, o curta da mostra foi filmado na Fazendinha, no Canão e na Curva do Tênis – Favela da Serra, com a população local de cada comunidade, o filme termina com o último sapato, uma escultura de bronze sendo pendurada em um fio na periferia de São Paulo.

Haroon Gunn-Salie (1989, Cidade do Cabo) é bacharel em Escultura pela Michaelis School of Fine Art, University of Cape Town, África do Sul. Sua prática artística é baseada na colaboração, no diálogo e na troca com indivíduos ou comunidades, buscando traduzir suas narrativas em intervenções artísticas e instalações. Suas principais mostras incluem: Agrioce, Vídeobrasil, São Paulo (2016); Fazendo África: um continente de Design Contemporâneo, Guggenheim Museum Bilbao, Bilbao (2015); O que resta é Amanhã, Pavilhão Sul-Africano em La Biennale di Venezia, Veneza (2015); New Church Museum, Cidade do Cabo (2014); Haroon Gunn-Salie, Goodman Gallery, Joanesburgo (2014).                                      

Créditos:
Realização: Haroon Gunn-Salie em parceria com Aline X
Elenco: Antônio Lucas, Euler Lopes, Gilson Cardoso, Vanderlei Amorim
Som: Gustavo Fioravante, Frederico França
Câmera: Bernard Machado, Erick Ricco, Marco de Silva
Edição: Cecilia Lucchesi
Produção local: Reinaldo Santana
Edição de fotografia: Ashley Walters
Fundição em bronze: Fundiart
Produção: 88 Produções Artísticas e Audiovisuais, Galeria Mendes Wood DM, Goodman Gallery
Filmado na Fazendinha, no Canão e na Curva do Tênis – Aglomerado da Serra Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil – Março de 2016.

Menu