Vistas da exposição
1 de 5
Texto

Seams & Interruptions

11/21 2013 – 12/21 2013


A Mendes Wood DM tem o prazer de apresentar Seams and Interruptions, primeira exposição solo do artista John Stezaker no Brasil. A mostra reúne mais de 20 novos trabalhos das séries Masks, Marriage e Tabula Rasa, entre outras.

Stezaker adquiriu seu primeiro filme ainda em 1973, e passou as quatro décadas seguintes trabalhando no mundo das fotografias que encontrava. Por meio de um processo de inserção similar à colagem, ele adapta a imagem de base com uma segunda imagem, criando sutis, e, às vezes, exageradas justaposições de significado e legibilidade de imagem. O efeito transformador desta justaposição recai sobre um padrão leve de segredo e revelação – o que está guardado nas imagens encobertas é fornecido ou disfarçado por outras.

Ele faz isso muito bem na série Masks, na qual retratos de estrelas do cinema são sobrepostos por paisagens naturais. Os detalhes que faltam nos rostos são demonstrados por levíssimos contornos de uma árvore (um nariz) ou do leito de um rio (o espaço de um olho), desenhados juntos pela mente inconsciente do espectador e transformados em uma feição ao mesmo tempo reconhecível e não plausível. A forma como Stezaker insere uma gruta ou um lago com a luz do luar exatamente acima dos traços identificáveis dos atores é calibrada pelo senso de humor que faz lembrar os experimentos surrealistas feitos com as imagens, mas também parece desenhar sobre noções românticas mais antigas sobre o mundo natural e sublime.

Na série Tabula Rasa, Stezaker retira volumes brancos e organizados de cenas de ação, tornando o centro da narrativa obscuro. Curiosamente, esta omissão da informação visual levanta infinitas possibilidades de cenários, o que estimula o espectador ao estado de dedução. A mente humana é inquieta em face do mistério – e a descentralização cuidadosa de Stezaker causa agitação. Suas imagens, de alguma forma, parecem ser nossas, emprestadas de uma memória repleta de impressões fragmentadas e meio obscuras. Em sua melhor forma, suas imagens resistem à apreensão, sendo aparentemente autônomas, da mesma maneira que a indelével imagem do sonho que algum dia se apresentou à nossa mente consciente nunca leva sua marca.

John Stezaker nasceu na Inglaterra em 1949. Suas exposições individuais recentes incluem: John Stezaker: One on One, Museu de arte de Tel-Aviv, Israel (2013); The Whitechapel Gallery, Londres, Reino Unido (2011) que seguiu para MUDAM, Luxemburgo, Rússia e Kemper Art Museum, St. Louis, EUA (2012); The Nude and Landscape, University of The Arts, Filadélfia, EUA (2011); Lost Images, Kunstverein Freiburg, Alemanha; Richard Gray Gallery, Chicago, EUA (2010); Tabula Rasa, The Approach, Londres, Reino Unido (2010); Friedrich Petzel, Nova York, EUA (2009); GAK, Bremen, Alemanha (2009); A Palazzo Gallery, Brescia, Itália (2008); Galerie Dennis Kimmerich, Düsseldorf, Alemanha (2008); Marriages, Karsten Schubert, Londres, Reino Unido (2007); John Stezaker, The Rubell Family Collection (2007). Exposições coletivas recentes incluem: Taj Mahal Travellers, Galerie Nordenhake, Estocolmo, Suécia (2009); The Quick and The Dead, Walker Art Gallery, Minneapolis, EUA (2009); Source Codes, Sprüth Magers, Berlim, Alemanha (2009); Le sang d’un poète, FRAC des Pays de la Loire (2009); Collage: The Unmonumental Picture, New Museum, Nova York, EUA (2008); Martian Museum of Terrestrial Art, Barbican Art Gallery, Londres, Reino Unido (2008); Past-Forward, 176, The Zabludowicz Collection, Londres, Reino Unido (2008).

Menu